DICAS DE DOCUMENTAÇÃO DE VIAGEM

Visto Americano

O ideal é que se tenha um acompanhamento de um profissional que seja competente para executar essa tarefa. Algumas agências de viagens oferecem esse serviço. Contratá-lo, torna tudo mais simples e aumenta bastante a sua chance de obtenção do visto americano.

Os mais solicitados são os vistos para turistas – primeira vez como também a renovação do mesmo. De todos os tipos de vistos americanos, esse é o mais solicitado. Não confunda com o B1, que serve para quem vai a negócios!

O B2, conhecido como o visto de turismo, permite que o visitante fique no país por até 90 dias para curtir férias, visitar família e amigos, fazer tratamentos médicos.

E até mesmo para permitir a participação em eventos de esporte amador (sem remuneração) ou em cursos de aprendizado com fins recreativos.

Em alguns casos o departamento de imigração permite a estadia por até 180 dias, mas só é possível saber se ficará mais tempo quando passar pela imigração americana.

O ideal é ter a assessoria completa para entrevista de solicitação de visto de entrada nos EUA. Comparecendo o requerente para a entrevista devidamente instruído sobre procedimento e portando documentos necessários.

“Na entrevista com o oficial consular, o requerente deve se manter tranquilo e responder somente o que for perguntado. Tem que falar o necessário, falar sempre a verdade, sem se alongar muito nas respostas ou hesitar”, explica Adriana Santos, gerente de atendimento da Schultz Vistos.

Certificado Internacional de Vacinação

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia CIVP que é o documento que comprova a vacinação contra doenças, é exigido somente de pessoas que estão viajando com destino ou escala/conexão em países que exigem a vacinação. Não tem desculpa para não ter o CIVP, agora ele é emitido online e a vacina da febre amarela é gratuita.

Nem todos os países pedem Certificado Internacional de Vacinação com a vacina da febre amarela. Você não precisa deles para visitar a Europa ou Estados Unidos, por exemplo.

Os países que requerem a vacina normalmente fazem parte da América do Sul, Caribe, África, Ásia e Oceania. Ou seja, quase todo o resto, então já é melhor garantir a vacina né. Não vale a pena ser barrado por esse deslize e ser enviado de volta.

A vacina é distribuída e aplicada nos postinhos do SUS da sua cidade. Como você irá viajar, peça a dose padrão (0,5ml) que é válida para a vida toda. A dose fracionada vale por apenas 10 anos e foi criada quando houve muitos casos de febre amarela no Brasil.

Você deve tomar a vacina no mínimo 10 dias antes da sua viagem, se não pode ter a entrada barrada mesmo com o certificado. Esse tempo é necessário para que a vacina faça efeito e você esteja totalmente imunizado.

A vacina é contraindicada para gestantes e bebês. Nesse caso será necessário levar um Atestado Médico de Isenção da Vacinação em inglês ou francês.

Se você não lembra se já foi vacinado, veja se há algum registro no postinho, se não, tome novamente. No novo cartão de vacinação irá aparecer o nome da vacina que tomou, a data e o lote. Essas informações serão passadas no seu CIVP.

O certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia pode ser emitido direto no aeroporto ou Online.
O Brasil é o primeiro país a oferecer esse tipo de serviço e o processo é avaliado em até 7 dias. Procedimento válido apenas para maiores de idade. Entre no site do governo https://www.serpro.gov.br/ e faça o cadastro usando o seu CPF. O cadastro pede uma foto de algum documento com foto (como carteira de habilitação ou RG) e também do comprovante nacional de vacinação. Espere receber a resposta no seu email, imprima e assine. Leve sempre com você dentro do passaporte.
Direto no aeroporto: Faça seu pré cadastro no site da ANVISA e depois verifique a unidade credenciada mais próxima. Normalmente a lista contêm aeroportos, portos e postos nas fronteiras. Vá até lá durante os dias úteis no horário comercial para garantir a emissão. Por favor, não deixe para fazer isso no último dia.

Leve RG ou Passaporte e carteira de vacinação. Se for menor de 18 anos, leve também a certidão de nascimento.

Guarde o Certificado Internacional de Vacinação junto com o seu passaporte, de preferência dentro da capinha ou grampeie.

Atualmente, para brasileiros, ter um certificado internacional de vacinação contra febre amarela é tão fundamental quanto ter um passaporte válido.

Atenção: Dose fracionada NÃO dá direito a certificado.
Se possível, vacine-se mesmo sem viagem marcada.

Você vai ver que as informações mudam a todo momento. E são desencontradas. A cia. aérea vai dizer uma coisa. O consulado vai dizer outra. A internet vai dizer umas 10 outras coisas. A Anvisa talvez seja vaga. É bem complicado.

Ou seja: vacine-se!!! Vacine-se já. Vacine-se sem viagem marcada. Viagens aparecerão, e com elas virão a necessidade da vacina.

Caso você não possa se vacinar por questões de idade ou de condição de saúde, providencie o seu certificado de isenção.

 

 

JULIANA MENESES
Girotour | juliana@girotour.com.br

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em pauta

Outros posts

Viagens

Viagem Enogastronômica

Essa semana tem tanta coisa boa vindo por aí…. Já queria contar tudo de uma vez!!! A GIROTOUR é a SUA agência de viagens!!! Sempre

Leia mais »
Turismo

Destination Wedding

Vocês já repararam que, nos últimos tempos, uma das formas de casamento mais procurados pelos noivos é o Destination Wedding? Pensando nisso, resolvemos compartilhar com

Leia mais »
Amor

Falando sobre o amor

Hoje eu gostaria muito de falar sobre o amor….. Um sentimento que, realmente, nos remete a uma deliciosa viagem à dois! Mas não é do

Leia mais »
Rolar para cima